Por:

Quer ser feliz? Procure a simplicidade

simplicidade2Simplificar é o mais complicado. Não é por acaso que “as pessoas complicam tudo”, é porque é mais fácil.

Se a simplicidade tinha perdido o seu palco para a industrialização e para uma  sociedade caracterizada pelo consumo massivo de bens e serviços, actualmente assistimos a uma tendência para conciliar o melhor que o presente e a tecnologia nos oferecem com a simplicidade do passado – “antigamente era tudo tão mais simples…”.

Vemos esta tendência nos novos estilos de vida em que nos tentamos desprender da complexidade do consumismo irracional e isolado para termos uma vida mais consciente e mais simples.

Exemplo deste movimento é o sucesso de Into the Wild, a história inspiradora de Christopher McCandless, adaptada para o cinema em 2007, que mostra o desprendimento de um Advogado que doa toda a sua fortuna, muda de identidade e parte sozinho à procura de uma experiência genuína que ultrapassa a complexidade da sociedade moderna e que volta à vida baseada na simplicidade.

No entanto, parece-me que esta não é a resposta. Devemo-nos adaptar à nossa realidade e pensar que o conceito de simplicidade actual não significa viver na pobreza e abdicar do conforto e das utilidades que a tecnologia nos proporciona – significa viver em equilíbrio.

simplicity4

Photo Thomas Leong

Quer ser feliz? Procure a simplicidade

Mas engane-se se acha que a simplicidade é fácil. Se fosse não viveríamos num mundo tão complicado e este conceito não teria sido escrutinado, por Buda, Jesus Cristo, Albert Einstein ou Oscar Wilde.

A simplicidade esconde mais do que revela. Ser simples não é simples, mas tento enriquecer a minha vida com esta qualidade, já que me parece que este é o caminho para uma vida plena.

Torno a minha vida simples abstraindo-me da realidade sempre que posso, não dramatizando, tendo uma boa relação com a morte e valorizando cada momento que passo sozinho, com a minha família e com os meus amigos. “Adoro os prazeres simples. Eles são o último refúgio dos homens complicados”, Oscar Wilde.

HMPraiaBW (3)

A simplicidade e o mundo corporate

Para além destas considerações metafísicas acerca da simplicidade, ela também está presente nos modelos de negócio mais bem sucedidos da actualidade.

Assistimos à aliança da simplicidade outrora perdida, com a sofisticação e a tecnologia, a Apple e a Google são exemplos disso.

No trabalho uso todos os meus sentidos, observo, oiço e ganho consciência do estado em que estão as coisas, das expectativas dos meus pacientes e da minha equipa. Depois disso vou cortando, alterando e eliminando o ruído e a distracção, por forma simplificar os processos.

Um exemplo prático foi o estúdio fotográfico e o ortopantomógrafo que abrimos na clínica e que nos permite estudar e arquivar os nossos casos com material de qualidade, o que no fim do circuito ajuda-nos a simplificar e efectivar os tratamentos dos pacientes.

“Simple can be harder than complex: You have to work hard to get your thinking clean to make it simple. But it’s worth it in the end because once you get there, you can move mountains.”, Steve Jobs.

simplicity3

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *