Por:

Mulheres e homens, todos temos a obrigação de ser feministas – Feliz Dia da Mulher

Neste dia, quero e preciso de deixar a minha declaração a todas as mulheres que me acompanham diariamente e a todas as outras que não conheço, mas que fazem deste planeta um sítio mais poético, capaz, fértil e profundo.

Porque tenho a sorte de ser inspirado todos os dias por mulheres extraordinárias, pela minha querida mãe, pela minha filhota, pela minha mulher, pela minha irmã e pelas mulheres da minha equipa.

Mulheres e homens, todos temos a obrigação de ser feministas, de zelar pela igualdade, principalmente neste dia – “o feminismo é um movimento social e político que luta pela igualdade de género em todas as áreas da sociedade. Feminismo é dizer que homem e mulher são iguais em sociedade e merecem ter o mesmo tratamento e a mesma participação”.

Devemos estar conscientes que existe ainda discriminação feminina por todo o mundo – mutilação genital feminina, punição das vítimas de violação, escravatura sexual, apedrejamentos públicos e tratamentos degradantes de todos os tipos. Para além desta discriminação atroz, a verdade é que ainda vivemos num mundo patriarcal, existe ainda discriminação em sociedades desenvolvidas, na política, em cargos de chefia nas empresas, na igreja, nas casas de tantos e tantos portugueses.

A mudança deste paradigma começa todas as manhãs, nas nossas casas, contrariando a tendência através da educação e dos nossos actos.

Porque é que uma menina tem de vestir cor-de-rosa, brincar com barbies, gostar de roupas e maquilhagem? Eu faço questão de mostrar à minha filha a liberdade que tem nas suas escolhas, a importância das suas qualidades intelectuais, encorajá-la a concretizar quaisquer que sejam os seus sonhos, que é capaz de tudo.

Assistimos diariamente à perda de força e de significado da dicotomia ‘Feminino Vs Masculino’. Hoje não somos apenas grupos com características biológicas diferentes, hoje o mérito começa a prevalecer.

Quem sabe ainda vamos assistir à próxima Presidente da República Portuguesa? À próxima Papa?

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *