Por:

Homens: 5 dicas para sobreviver à gravidez!

2016-08-11-PHOTO-00009519Vem mais um bebé a caminho! Nós não estamos literalmente grávidos mas ainda assim carregamos nove meses de ansiedade e de vontade de ver e pegar no nosso filho. Para aqueles que experimentam esta fase pela primeira vez o medo é uma constante, mas é mais do que normal.

E estes últimos meses parecem intermináveis, vividos com tanta expectativa e suspense!

2016-08-11-PHOTO-00009518Todos sabemos que a pré-mamã passa a ser o centro das atenções, mas principalmente nas últimas semanas temos que estar hiper atentos às necessidades da nossa amada – estar sempre pronto para ouvir, dar-lhe uns mimos, levar-lhe o pequeno almoço à cama por exemplo, ser tolerante com oscilações de humor, elogiá-la…

1. Faça-lhe as “vontadinhas todas”

É de facto um dos maiores clichés à volta do tema da gravidez. Mas posso-vos garantir que não é por acaso! Existe uma grande probabilidade de a mamã ter oscilações de humor e de disposição enormes e repentinas. O melhor que tem a fazer é não contrariá-la e fazer-lhe as vontades.

Estas mudanças de humor podem estar associadas a factores físicos, a desregulações hormonais por exemplo. Por isso, seja condescendente, esteja atento às necessidades da sua grávida e pela sua saúde não lhe diga que não!

2. Façam muito sexo!

Numa gravidez normal que decorreu sem complicações, o sexo é uma ajuda extra para acelerar o parto. Durante o acto sexual é libertada ocitocina (hormona segregada pelo hipotálamo, que provoca as contracções uterinas durante o trabalho de parto e estimula a secreção do leite materno). Por outro lado, a própria composição hormonal do esperma ajuda a relaxar e a tornar mais macio o colo do útero.

Se teve uma gravidez saudável e se a sua expectativa é ter um parto normal, poderá ser recomendado fazer sexo para acelerar o trabalho de parto.

3. Dê mais atenção à sua mulher do que à gravidez.

Muitas vezes as mulheres sentem-se postas de parte quando engravidam. Não deixe de se preocupar com ela, enquanto mulher e não apenas enquanto mãe.

Não digo que não seja importante conversar acerca da gravidez, da parentalidade, dos próximos passos, etc.. Mas não esgote o assunto. A sua mulher também se pode sentir cansada de falar sempre dos mesmos temas consigo e com toda a gente à sua volta (“Estás de quantos meses?”, “Que barriga enorme!”, “Já decidiram o nome?”, etc..).

Não a deixe sentir que deixou de existir e passou a ser apenas uma grávida ou uma futura mãe. Ela continua a ser quem era, a sua amada. Lembre-a disso!

4. Ajudar, ajudar, ajudar.

Carregar uma barriga de oito ou nove meses pode ser complicado e até disfuncional para muitas actividades diárias. Ajude-a em tudo o que ela precisar!

5. Ficar acordado!

Nesta fase final da gravidez é comum as mulheres sofrerem de distúrbios de sono. As insónias podem ser muito solitárias e a sua companheira pode precisar de tê-lo por perto para a apoiar.
Ajude-a a sentir-se confortável, prepare-lhe um banho, faça-lhe um chá, conversem, riam e se se proporcionar façam sexo – para além dos benefícios do ponto 2 – vai ajudá-la a relaxar!

2016-08-11-PHOTO-00009517

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *