Por:

As 10 questões que mudaram a minha vida e também podem mudar a sua

Afinal, como disse Luís Fernando Veríssimo, “quando achamos que temos todas as respostas, vem a vida e muda todas as perguntas”.

É comum procurarmos respostas em diferentes alturas da vida, para sabermos que sentido lhe dar. No entanto, há que entender primeiro quais são as perguntas antes de procurar respostas. E existem muitas formas de procurar, seja em conversas com pessoas inspiradoras, seja em viagens, seja com mentores ou gurus, seja em livros ou em formas de arte… O problema é quando deixamos de procurar.

As perguntas certas, nos momentos certos, podem literalmente salvar o sentido que estamos a dar às nossas vidas.
Em reflexão cheguei a estas 10 perguntas que estão sempre presentes quando tenho que tomar decisões importantes.

Estas perguntas podem nem fazer sentido para si neste exacto momento, mas guarde-as, porque poderão fazer mais tarde num outro contexto. Afinal, como disse Luís Fernando Veríssimo,

“Quando achamos que temos todas as respostas, vem a vida e muda todas as perguntas”.

  1. O que eu faria se tivesse agora 10 Milhões de Euros?

Quando faço esta pergunta, muitas pessoas respondem que compravam carros, casas, viagens, etc.. Mas faça o exercício. Acabou de ganhar 10 milhões de euros. Onde os aplicava? Com que prazo? Com que propósito?

  1. Qual seria a pior coisa que me poderia acontecer?

Alguns dos maiores investidores e financeiros mundiais dizem que pensar nos piores cenários de vida, lembra-lhes o porquê de acordar cedo e lutar fortemente pelos seus objectivos.

O famoso e sucedido empreendedor e investidor Gary Vaynerchuk confessou recentemente que todos os dias imagina que algo de mau vai acontecer à sua família e é essa uma das suas motivações.

Por outro lado, quando tem de tomar uma decisão ou concretizar alguma coisa, se estiver com medo, pergunte a si mesmo, qual é a pior que pode acontecer neste cenário? Verá que o medo de decidir ou de concretizar vai diminuir, quando estiver frente a frente com o pior cenário.

  1.  Se eu trabalhasse apenas 4 horas por dia, o que faria?

O dia tem 24h, se trabalhasse apenas 4, iria ter mais 20 horas. O que escolhia fazer com elas?

  1. O que faria se soubesse que não iria falhar em nada?

O medo é a maior limitação da evolução, é um mecanismo de defesa que está presente em diferentes contextos na nossa vida. Por vezes, para arriscar, por exemplo, num negócio ou num emprego, é preciso saltar a barreira do medo. Se ele não existisse, o que faria?

  1. Quem me faz falta todos os dias?

Uma importante reflexão sobre quem são as pessoas que realmente nos valorizam, nos apoiam e contribuem para o nosso suporte emocional. Um dos melhores estudos feitos pela Harvard University explica que o segredo para uma vida feliz é o apoio da família e amigos.

  1. Qual foi o momento mais importante na minha vida que eu não queria que acabasse?

O filósofo Espinosa explica que um instante de vida que gostávamos de repetir para sempre ou que não quiséssemos que terminasse, é sinónimo de um estado de alegria que por sua vez conduz à felicidade. Como somos felizes afinal?

  1. Que pessoas foram importantes conhecer até agora?

Em certos momentos, há pessoas na nossa vida que mudam o nosso rumo, que nos fazem agir, desejar e procurar. O que geralmente acontece é que nem sempre atribuímos esse valor a essas pessoas. Será importante entender que tipo de pessoa realmente nos ajuda e em que tipo relação não vale a pena colocar tanta energia.

  1. Qual foi o momento em que me senti realmente realizado?

Com quantos mais acontecimentos valorosos nos deparamos na vida, mais vontade e energia de viver nos corre nas veias. Quando foi a última vez que se sentiu assim? Onde? E porquê?

  1. Se houvesse algo que pudesse fazer melhor, o que seria?

Os hábitos e rotina são amigos do nosso cérebro, ajudam-nos a poupar energia e oxigênio fazendo as coisas automatizadas, mas por vezes esquecemo-nos que para evoluir é preciso sair da zona de conforto, quebrar hábitos e rotinas.

  1. Se eu partir amanhã, o que será recordado de mim?

Que legado fica quando não estivermos? O nosso sorriso? A nossa personalidade? A nossa conta bancária? Um blog? Um livro?
É aqui que devemos reflectir sobre o homem vs. a sua obra.

 

Deixar uma resposta