Por:

A influência da minha Mãe em mim

Nós não vemos as coisas como elas são, mas sim como somos.

Sem que me apercebesse, a minha mãe fez crescer em mim duas das características que maior impacto têm na minha vida profissional: o sentido estético e o espírito de aventura.

Desde que me lembro que tenho apurada a atenção ao detalhe. A minha mãe trabalha em design e arquitetura de interiores – quem conhece a minha clínica entende a profundidade do seu trabalho através da decoração – e é dela que vem esta minha característica. Em diversas situações dou por mim a analisar pessoas e espaços, a reter “informações visuais”, a imaginar como seriam diferentes se mudasse isto ou aquilo… “Nós não vemos as coisas como elas são, mas sim como somos.”, ouvi uma vez. Sinto que é uma enorme mais-valia para mim, enquanto médico dentista, ter esta capacidade de olhar além do que é, captar um detalhe estético e quase como pré-visualizar como será, ou seria, depois de transformado.

Por outro lado, arriscar sempre fez parte da minha vida, e penso ser uma característica também herdada da minha mãe. Não somos de conformismos: se temos um objetivo perseguimo-lo, se surge um contratempo enfrentamo-lo. Se cheguei até onde estou, em parte, a ela o devo.

Obrigado, Mãe.

Feliz Dia da Mãe!

Deixar uma resposta